Maio – Mês das mães!

SUSANNA WESLEY. (PROVÉRBIOS 14:1)

Uma das formas de estabelecer limites no processo educacional é apresentada por Susanna Wesley que teve 19 filhos entre os anos de 1690 e 1709. Ela não apenas os educou com regras e limites claros, mas o fez com dedicação, compromisso e oração. John Wesley, seu 15º filho, por exemplo, tornou-se um dos mais influentes teólogos cristãos britânicos. O próprio John Wesley chegou a declarar: “Aprendi mais sobre o cristianismo com minha mãe do que com todos os teólogos da Inglaterra”. Conta-se que, quando Susanna, entre o almoço e o lanche da tarde, se sentava numa cadeira de balanço, jogava seu avental sobre seu rosto e ficava durante uma hora, orando e lendo a Bíblia. Seus filhos observavam o seu exemplo! Comente: Em sua opinião, qual o importância do  exemplo dentro de casa, na construção no caráter dos filhos?

HOMENS COMO ÁGUIAS

Isaías 40.28-31

Introdução: Quando Deus criou o homem, disse: “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança; que domine sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todo réptil que se arraste sobre a terra (…) então Deus os abençoou e lhes disse: enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se arrastam sobre a terra. (…) E viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom” (Gênesis 1.26, 27, 31)

  • Deus criou um homem perfeito e bom, que governava todas as coisas criadas.
  • Mas, o pecado destruiu a ordem estabelecida por Deus, tornando o homem cativo, fraco e infeliz.
  • Quando o homem olha para dentro de si, encontra sentimentos de inferioridade, complexos, e muitas vezes se vê como um gafanhoto.
  • Deus não fez você, homem, para ser gafanhoto, mas sim um vencedor. Deus fez você à semelhança da águia, símbolo de nobreza, força, coragem, determinação. Você tem muito valor para Deus.

VOCÊ É UMA ÁGUIA DE DEUS!

I. Como águia você foi chamado para viver nas alturas celestiais (Isaías 40.31).

  • A águia tem uma lei: o seu próximo vôo precisa ser sempre mais elevado que o anterior. A águia nasceu para voar sempre mais alto.
  • Também o homem, à semelhança da águia, foi criado para viver uma vida elevada, altaneira e vitoriosa (Efésios 1.3-10; 2.6)
  • Você não foi criado para viver no chão, na lama, no lodo, em coisas sujas ou inseguras. Deus fez você para viver livre, em santidade e pureza. (Salmo 40.1-3)

II. Deus fez você com capacidade incrível de voar em linha reta.

  1. A águia tem a capacidade incrível de voar em linha reta.
  2. Isto nos fala de integridade, transparência e coerência. Vida na luz, vida justa, vida irrepreensível.
  3. Deus não fez você para viver uma vida dupla, sendo uma coisa na Igreja e outra coisa nos outros lugares.
  4. Na igreja um santo, em casa um…
  5. Na igreja um homem polido e educado, na empresa um…
  • Deus fez você como águia, sem cosmético, sem máscara, sem disfarce. Deus quer homens de vida íntegra, correta, verdadeira, cheios de amor e luz.

III. Deus fez você com a capacidade de viver na luz.

  1. A águia tem a capacidade incrível de mirar o próprio sol, sem perder ou toldar sua visão. Ela visualiza um alvo a dois mil metros de distância e voa como uma flecha em sua direção.
  2. A águia não tem uma fóvea somente, mas três. A fóvea é um dispositivo presente em nossa retina, por meio do qual podemos distinguir um alvo específico dentro de um quadro geral. Essa fóvea nos dá a capacidade de concentração num determinado alvo ou objeto.
  3. A águia tem três fóveas. Ela consegue ver, ao mesmo tempo, o que está sobre ela, o que está em baixo e o que está a sua frente.
  •  Homens como águias terão a capacidade de ver coisas do céu, de Deus; a capacidade de discernir as coisas que estão à sua frente, seu futuro, e as coisas que estão embaixo, isto é, terão discernimento a respeito do que está acontecendo nos vales. Pessoas que sofrem, que choram, pessoas que precisam de nossa compaixão e amor. Você é como águia.

Conclusão:

Você pode ser uma águia de Deus!

LIBERTANDO-SE DAS CADEIAS DO PASSADO

(MC. 2:1-12)

INTRODUÇÃO

– Marcos é o evangelho do sinais, ele focaliza as ações de Jesus, mais que suas palavras e ensinos.

– Marcos descreve a maneira como Jesus vivia: Ensinando, Curando e Libertando o povo de suas feridas e cadeias.

– Marcos enfatiza o poder de Jesus sobre as enfermidades, a natureza, os demônios e até mesmo a morte.

– Nesta passagem, encontramos Jesus revelando seu poder e autoridade, não somente para curar, mas também para perdoar pecados.

– Os Judeus relacionavam a doença e o sofrimento com o pecado (Jó. 4:7).

– Muitos religiosos ainda associam doenças e fracassos das pessoas, aos pecados cometidos por ela ou os seus antepassados.

– Os que sofrem são pessoas consideradas castigadas por Deus.

– Para os Judeus, os enfermos eram pessoas, os quais, Deus estava enojado delas.

– Acreditavam que o perdão era uma exigência de Deus para que pudessem ser curadas.

“É possível que o paralítico tenha absorvido um sentimento de culpa ou algum conceito de que o seu sofrimento poderia estar ligado a algum pecado.”

– É surpreendente o poder que tem a mente para absorver e desenvolver um sentimento de culpa.

– É possível a pessoa registrar e desenvolver algum sentimento de culpa, por alguma palavra a seu respeito – a enfermidade era resultado de um sentimento de culpa, não por um erro ou pecado cometido.

– Jesus identifica e ataca a causa da dor e da enfermidade, Ele esta buscando a restauração da mente e do coração do doente.

(Rm. 12:1-2)

Ele diz: “Você não é alguém rejeitado por Deus. Está tudo bem. Deus não desistiu, nem esqueceu você”.

– Jesus esta trabalhando para destruir as causas de nossos sofrimentos, Ele esta iluminando toda fonte de acusação e alimentadora da dor.

– Todo o medo já foi embora. Todos os sentimentos de rejeição e condenação foram vencidas. Aquele paralítico já se sentia um outro homem.

            Esta é uma mensagem que Deus tem para você:

“Eu não estou enojado de você. Eu não esqueci ou desprezei você. Não temas! Eu estou aqui para te perdoar e liberar”.

– No entanto, não estamos rodeados somente de pessoas cheias de amor e fé, como aqueles quatro que carregaram o paralítico até Jesus.

– Mas temos também, em nossa volta pessoas questionadoras e criticas; “os Fariseus

– Parece que o Sinédrio havia criado uma comissão investigadora para acompanhar Jesus.

– Eles não reconheciam a autoridade de Jesus como enviado de Deus, por isso, Jesus, se dirige ao paralítico e trabalha primeiro o perdão, e somente depois a cura.

– A cura seria a autenticação de que aquele homem fora perdoado por Deus;

-Jesus está quebrando um paradigma na cultura religiosa dos Judeus.

* Vocês declaram que este homem está paralítico por causa de algum pecado, por isso, darei uma prova a vocês do perdão de Deus a ele;

  • Darei uma prova de que tenho autoridade para perdoar pecados (Mc. 2:11-8).

 “Levanta-se… e vai para tua casa”

 – Jesus não somente tem poder e autoridade para curar, ma também, tem poder para Perdoar e Libertar o homem de suas cadeias e pecados.

ATENÇÃO!

            Podemos compreender a autoridade de Jesus em Perdoar de três maneiras:

1. Que Ele está transmitindo, outorgando o perdão de Deus. (João 3:16-17)

Veja Davi diante do Profeta Natãn. (II Sm. 12:1-13)

a) Natãn não estava perdoando David, mas assegurando-lhe o perdão de Deus, Deus já o havia perdoado.

b) Jesus esta comunicando ao paralítico que Deus já o havia perdoado, que ele não precisaria carregar aquele sentimento de culpa. (Col. 2:13-14; 15 )( Rom. 8:1)

– Podemos entender, que Jesus e o agente do perdão de Deus. (João 5:22-24)(João 8:24)

– Jesus tem uma preocupação de Deus, por meio da cruz, ele garante perdão a todos os que se achegam a Ele. (Hb. 7:22-25)

– Jesus era e é o agente da justiça de Deus;

– Não a justiça dos homens, dura, misera e sem misericórdia;

– Mas uma justiça revelada pelo amor, uma justiça do coração. (I Pedro 3:18)

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O que tem dirigido sua vida?

1. Você pode estar sendo dirigido por um sentimento de culpa.

– Aprisionado pelo remorso;

– Fugindo de vergonha;

– Vivendo a manipulação das lembranças do passado;

– O passado ainda controla e dirige sua vida.

a) Jesus ao perdoar aquele paralítico e curá-lo, estava oferecendo a chance de viver uma nova vida, livre de todas as cadeias do seu passado.

2. Você pode estar vivendo cativo do rancor.

– São magoas guardadas a 07 chaves. Muitas se apegam as magoas, sem coragem de enfrentá-las. (I João 1:7-9)

– Em vez de aliviarem sua dor pelo perdão – revivem de contínuo as marcas e traumas do seu passado, alimentando sua dor e sofrimento.

– O rancor somente machuca e destrói você, o outro nem sempre sabe que você está sofrendo.

Você pode vencer as cadeias do seu passado (Mt. 11:28 – Lc. 4:18)