O QUE VOCÊ CARREGA?

2 Coríntios 4.7-18

No trecho que lemos Paulo continua se defendendo das acusações dos judaizantes, pois diziam que a lei era um complemento para a salvação, os quais alegavam que para ser salvo não bastava apenas crer em Jesus.

Em sua defesa, é apresentado o glorioso ministério da nova aliança, o ministério que oferece às pessoas vida, salvação, justificação e tem poder para transformar vidas. Ainda, é importante lembrar que Paulo não fazia uma autodefesa, mas defendia a Palavra que pregava, quebrando a ideia de culto à pessoa e levando para a glorificação de Cristo.

Através do texto é reforçado que o que realmente importa é amar a Cristo acima de todas as coisas e fazê-lo conhecido, independente do que possamos passar, bem como que essa obra não será feita por quem somos, mas por quem seguimos.

Sobre o texto, o pr. Hernandes Dias Lopes assim dispõe: “O apóstolo Paulo passa da glória da nova criação para a fraqueza do vaso de barro. Passa da grandeza da sua missão à verdadeira miséria da sua fraqueza. Ele está pondo o machado na raiz de toda pretensão humana. Ele está nocauteando a tola ideia do culto à personalidade. O importante não é o obreiro, mas a obra. A glória não está no pregador, mas na pregação. O que é valioso não é o vaso, mas o tesouro que está no vaso.”

1. O TESOURO QUE HABITA EM NÓS (v.7)

Paulo foi um homem muito usado por Deus em seu ministério, e devido a isso, Paulo teria todos os motivos para se orgulhar por tudo que havia presenciado. Porém, em respostas as acusações dos judaizantes, Paulo lembra daquilo que realmente importa no ministério de Cristo, que não era sobre quem ele era, mas sobre Aquele que habitava nele.

Em nossas vidas, por muitas vezes podemos cair no erro de achar que as maravilhas que Deus faz por nós e através de nós decorre de nosso mérito e por nossas forças, mas precisamos lembrar que somos meros instrumentos nas mãos de Deus e que tudo que fazemos é por intermédio da glória de Deus em nossas vidas.

No versículo 7 do texto de que lemos Paulo faz um comparativo: nossa vida seria o vaso de barro e a glória de Deus seria o tesouro que está dentro do vaso de barro. A ideia é de que o tesouro valioso é contido em recipientes frágeis e sem valor.

Vemos um comparativo entre o evangelista com o evangelho. Nosso foco não deve estar no instrumento que carrega a mensagem, mas sim na mensagem que é pregada. Somo meros vasos de barro sem qualquer valor, mas dentro de nós existe um tesouro de inestimável valor, o próprio Deus.

  1. O que podemos fazer para nossa vida evidenciar esse tesouro de valor inestimável?

2. O PREÇO DO EVANGELHO (vs. 8-9)

Nos versículos 8 e 9 do texto que lemos, há um comparativo entre a carne e o Espírito, no qual vemos que carregar a nossa cruz e fazer o Evangelho conhecido nem sempre é fácil: “Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; ficamos perplexos, porém não desanimados; somos perseguidos, porém não abandonados; somos derrubados, porém não destruídos.” – 2 Coríntios 4:8,9

Através desse texto vemos a vulnerabilidade de um discípulo de Deus, e, de outro lado, o poder de Deus que o sustenta. O pr. Hernandes Dias Lopes nos exorta: “Não há ministério indolor. A vida cristã não é uma estufa espiritual nem uma sala vip. Ser cristão não é pisar tapetes aveludados, mas cruzar desertos abrasadores. Ser cristão não é ser aplaudido pelos homens, mas carregar no corpo as marcas de Jesus. Paulo faz aqui quatro contrastes.”

  1. Você já passou por alguma situação em que sentiu o preço de carregar o Evangelho? Compartilhe.

3. O QUE REALMENTE IMPORTA (vs. 10-12)

Mais à frente, somos exortados sobre a necessidade de dia após dia matar nosso eu e viver mais de Cristo, para que Ele possa se manifestar em nossas vidas. Para isso acontecer, precisamos ter profundidade e intensidade em nossa intimidade com Deus.

Somente através da nossa morte diária é que Deus pode realmente se manifestar em tudo que somos e fazemos. “Porque nós, que vivemos, somos sempre entregues à morte por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossa carne mortal.” – 2 Coríntios 4:11

Por fim, no versículo 12, vemos o resultado da manifestação da glória de Deus na vida de seus discípulos, a ponto de estarem dispostos a morrer para que a VIDA pudesse ser manifestada em outras pessoas. Paulo realmente entendeu que o que realmente importa é conhecer a Deus, fazê-lo conhecido e entregar a todo custo o Tesouro que carregava.

  1. Estamos dispostos a morrer todos os dias para a glória de Deus se manifeste na vida de outras pessoas?
  2. Compartilhe alguma situação em que através do manifestar de Deus em sua vida outra pessoa pode conhecer a glória de Deus.

CONCLUSÃO

Nos versículos finais que lemos (vs. 16-18) podemos ver a glória eterna que está sendo preparada por Deus para aqueles que realmente de dispõe a conhecer a Ele de ministrar na vida de outras pessoas. Vemos que apesar das tribulações e aflições que possamos passar, nosso foco precisa estar firmado naquilo que ainda não podemos ver, a eternidade com Deus.

“Por isso não desanimamos. Pelo contrário, mesmo que o nosso ser exterior se desgaste, o nosso ser interior se renova dia a dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um eterno peso de glória, acima de toda comparação, na medida em que não olhamos para as coisas que se veem, mas para as que não se veem. Porque as coisas que se veem são temporais, mas as que não se veem são eternas.” – 2 Coríntios 4:16-18

Se intensifique na Palavra de Deus para que sua vida seja um manifestar diário da glória dEle, busque um relacionamento diário, profundo e esteja disposto se entregar para que outros possam viver a verdadeira VIDA.

Autor: Pr Andre LDA

Bacharel em Teologia pela Faculdade Evangélica do Brasil - ISBL, estudou também na Faculdade Teológica Sul Americana, convalidando o curso na Unicesumar. Especialista em docência no ensino superior pela Unicesumar e Liderança, Plantação e Revitalização de Igrejas pelo Seminário Teológico Asbury. Atualmente é graduando em licenciatura em história pela Unicesumar. Tenho uma grande e honrosa missão, Ganhar, Cuidar e Encorajar as pessoas a terem um relacionamento com Jesus, é nisso que gasto minha vida, eu e toda minha família estamos envolvidos nesta nobre tarefa. Soli Deo Gloria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: