Lidere o caminho

De Joel Comiskey

A transparência do grupo nunca acontecerá a menos que o líder compartilhe algumas de suas lutas profundas. David Hocking diz: “Aprenda a admitir seus erros na presença do grupo e a se desculpar sinceramente quando as coisas derem errado ou não acontecer da maneira que você esperava… admitir um fracasso no meio de sucesso é a chave para uma boa liderança. Aprenda a ser aberto e honesto diante dos outros. Eles vão te amar por isso (ou pelo menos cair para trás por choque!)” [The Seven Laws of Christian Leadership– “As Sete Leis da Liderança Cristã”, p. 63].

Se o líder sempre quiser dar a melhor impressão, os outros membros do grupo farão a mesma coisa. Alguns líderes imaginam que estão promovendo transparência, mas seus depoimentos não repercutem nos membros. “Orem por mim, estou lutando muito. Normalmente, passo 4 horas em oração diária e leitura da Bíblia, mas recentemente passei apenas 1 hora”. Como as pessoas reagirão? – “Sim, certo, ela realmente precisa de nossas orações”.  Muito provavelmente, a maioria do grupo luta para conseguir passar 15 minutos em devocionais diárias.

Não espere até que você tenha um grande problema para compartilhar. E quanto às pequenas dificuldades diárias que todos enfrentamos? O colapso do seu computador, a longa espera na fila ou o cronograma exigente no trabalho.

Quando meu computador quebrou, por exemplo, compartilhei minha frustração com o grupo. “Esta tem sido uma semana miserável. Eu não alcancei um único objetivo. Eu fiquei escravo de tentar fazer meu computador funcionar novamente”. As pessoas podiam se relacionar e me ver como uma pessoa real – ao contrário de PastorComiskey! Ralph Neighbor diz:

Descobrimos na vida em pequenos grupos que os membros do grupo serão tipicamente tão transparentes e abertos quanto o líder está disposto a ser. Em outras palavras, os membros do grupo raramente “arriscam” a transparência e a abertura até terem visto alguém assumir o mesmo risco… A questão é se Deus gostaria que todos nós fossemos abertos e vulneráveis. Viver em comunidade significa viver em relacionamento e viver em relacionamento significa vulnerabilidade e transparência [revista Cell Church].

“Eu não sei como ser um modelo de transparência”, você diz. “Por onde eu começo?”. Por que você não pede aos membros que orem por uma área de fraqueza ou dificuldades em sua vida? Ao fazer uma pergunta que exija vulnerabilidade, compartilhe primeiro, definindo o modelo para os outros seguirem.

Shirley Peddy diz: “Conte sua história primeiro. Muitas vezes cometemos o erro de fazer uma pergunta à outra pessoa, encurralando-a. Ao revelar algo pessoal sobre você mesmo, você dá o passo inicial para criar confiança” [The Art of Mentoring: Lead, Follow, and Get Out of the Way – “A Arte da Mentoria: Liderar, Seguir e Sair do Caminho”, p.  46].

Você nem sempre precisa compartilhar problemas, medos ou fraquezas. E quanto aos seus desejos e planos? Transparência significa falar sobre você de maneira honesta, permitindo que os outros saibam suas aspirações, sonhos e esperanças.