Vigia Sobre as Muralhas

Por Andrew Kirk, Diretor do Generation 2 generation, Website – www.G2gMandate.org, Mídia Social – @G2gMandate

Habacuque 2:1 diz: “Ficarei no meu posto de sentinela e tomarei posição sobre a muralha; aguardarei para ver o que o Senhor me dirá e que resposta terei à minha queixa”.

Habacuque se compara a um vigia, estacionado nas muralhas da cidade, vigiando a aproximação de mensageiros ou perigos. Ele clamou a Deus sobre o derramamento de sangue, a violência e a injustiça que ele testemunhou dos caldeus. Agora ele está esperando para ouvir o que Deus dirá a ele, como Ele vai corrigi-lo e então aprender como ele deve responder assim que Deus falar.

Muitas vezes nós, como líderes, somos rápidos em falar e não damos espaço para ouvir. Não permitimos espaço para outras pessoas compartilharem e, mais importante, permitir que Deus fale.

Se não fizermos uma pausa para ouvir os que nos rodeiam, não apenas prejudicamos nossa capacidade de aprender e crescer, mas também impedimos o crescimento dos outros. Se Habacuque não fizesse uma pausa para ouvir de Deus, ele não teria a perspectiva de Deus em relação ao seu entorno – apenas a sua própria perspectiva.

Ficar nas muralhas de uma cidade como vigia foi muito proposital para obter inteligência. Isso significava olhar para fora e para dentro, examinar os arredores dentro e fora das paredes. Estamos dispostos a ser tão propositais em permanecer em silêncio para obter inteligência, para ouvir e examinar tanto o nosso ambiente como nossas esperanças e medos internos?

Pode ser difícil ouvir a Deus neste mundo de ruído constante. Ouvir de Deus pode exigir que nos retiremos do mundo, posicionando-nos acima dele, concentrando-nos em elevar nossa atenção e fixar nossas mentes em Cristo.

Em primeiro lugar, devemos dar espaço para Jesus falar conosco. Habacuque demonstrou paciência e disposição para esperar, como um vigia, mas estava confiante em receber uma resposta; não apenas para sua própria satisfação, mas para poder responder às perguntas dos que o rodeavam.

Vamos todos aprender com Habacuque; aprender a nos concentrar na criação de espaço, observando o que é exterior e interior para o que Deus falará conosco e o que Ele revelará. Então poderemos ajudar não só a nós mesmos, mas também às células, às nossas comunidades e ao Corpo mais amplo da Igreja.