A PATERNIDADE DE DEUS   

Resultado de imagem para paternidade de Deus
A PATERNIDADE DE DEUS 
                                                                                     Hebreus 12:1-13

A carta aos hebreus foi escrita para uma comunidade cristã madura, que provavelmente se reunia na cidade de Roma. Essa igreja estava sofrendo muitas lutas e perseguições e, por isso, estava com dificuldades de entender a Paternidade de Deus. A mesma coisa acontece conosco quando passamos por lutas e provações, chegamos, muitas vezes, até a duvidar do amor de Deus por nós. Neste estudo, vamos aprender preciosas lições a respeito da figura de Deus como nosso Pai.

1) A PATERNIDADE DE DEUS FOI REVELADA EM JESUS                                                       

No Antigo Testamento Deus é chamado de pai apenas 14 vezes, e quando é chamado de pai, refere-se a Ele como criador que deve ser honrado por ser misericordioso. Embora o povo de Israel o visse como pai, é nos profetas que o conceito de pai se evidencia no Antigo Testamento. Mas é no Novo Testamento que Cristo impressiona seus discípulos ao utilizar a palavra aramaica ABBÁ, pois este termo faz parte do balbucio infantil, demonstrando um relacionamento de intimidade familiar com Deus. Em Cristo, foi nos dado o poder de sermos feitos filhos de Deus (João 1:12). O que essa verdade fala ao seu coração?

2) EM CRISTO FOMOS FEITOS HERDEIROS DE DEUS                                                            

Como filhos, temos direito à herança do Senhor, tudo o que é dEle é nosso também, e isso significa que passamos a desfrutar do Seu amor, cuidado, proteção, e também de Sua graça (Romanos 8:17). Você tem vivido como um herdeiro de Deus? Explique.

3) DEUS ESCOLHEU SER NOSSO PAI 

Não foi a força da nossa vontade que nos fez filhos de Deus, foi Ele quem nos atraiu, adotou e escolheu para sermos dEle (João 15:16). Fomos escolhidos para um propósito, uma missão: Dar muitos frutos e fazer discípulos. Você crê que Deus o chamou para ser dEle? E o que você tem feito para cumprir o seu chamado?

4) A PATERNIDADE DE DEUS É AMOROSA 

Deus nos ama, e como um pai que por amor corrige seus filhos quando erram, Deus faz o mesmo conosco. A disciplina do Senhor vem na dose certa, e sempre visando ao nosso bem, ao nosso crescimento (Hebreus 12:6-8). Ao passarmos pela nossa fornalha da aflição, por meio da disciplina, temos de ter uma coisa em mente, isso é parte do processo no qual Deus tenciona nos fazer participantes da Sua santidade. Todos os atos de Deus para conosco têm objetivos definidos, ou seja, nunca visam ao nosso mal-estar, mas sempre ao nosso proveito, a fim de compartilhar conosco sua natureza santa.                                                                                                         Como você tem recebido a disciplina do Senhor na sua vida? Você se sente amado por Ele?

CONCLUSÃO                                                                                                         

 Ao compreendermos a paternidade de Deus, fica mais fácil nos relacionarmos com nossos próprios filhos e com as pessoas a nossa volta. Por isso, precisamos mostrar aos filhos que eles são nossas escolhas, que nós os amamos profundamente. Precisamos, também, mostrar nossa humanidade, ou seja, deixar claro que somos falíveis e imperfeitos. E, por último, exercer, com eles, a mesma paciência ativa que Deus exerce conosco.