ADORAÇÃO

Resultado de imagem para ADORAÇÃO

I – PRINCÍPIOS BÍBLICOS DA ADORAÇÃO

 

A – O SIGNIFICADO DA ADORAÇÃO

 

Há duas palavras básicas que expressam o significado da adoração:

 

  1. Render-se, Ap 4.9-10.

 

O prostrar-se ante Ele é um símbolo de rendição. Adorar a Deus é render-se a Ele; é entregar “os pontos”, é dedicar-se a Ele não tendo nada em nós que não esteja debaixo do Seu Senhorio, que não seja dependente da Sua vontade, da palavra que sai da boca de Deus. Uma vida rendida é uma vida de adoração.

 

  1. Servir, realizar serviço sacerdotal (Mt 4.10; Rm 12.1).

 

Adorar é servir a Deus. Mas não aquele serviço de pregar o evangelho, antes é o serviço de um sacerdote: oferecer sacrifícios de louvor (Hb 13.15). Paulo nos roga que ofereçamos nossos corpos como sacrifício vivo, que é o nosso “culto racional”. A palavra “Culto” significa serviço sacerdotal, e a palavra “racional”, na verdade, significa espiritual ou essencial. Ou seja, devemos oferecer a Deus o serviço de um sacerdote, que é oferecer sacrifícios espirituais, o fruto de lábios que confessam o Seu Nome.

 

No Velho Testamento, os sacrifícios eram “o pão de Deus”, ou seja, a sua alimentação. De modo que, servir é alimentar a Deus com adoração e louvor – sacrifícios espirituais.

 

Quando adoramos a Deus nós o estamos servindo. Adorar é entregar a vida; então, quando adoramos nós estamos servindo a Deus nossas vidas como o alimento de Deus.

 

Nosso serviço sacerdotal inclui nossas orações e nossos cânticos de louvor.

 

B – OS MEIOS DA ADORAÇÃO

 

Para muitas pessoas os meios da adoração são meramente carnais e humanos. Em alguns lugares, se não houver instrumentos musicais, então “não há uma boa adoração”.

 

Mas, nós não precisamos, essencialmente, de instrumentos musicais para adorar a Deus, embora possamos usá-los para louvá-lo. A adoração é espiritual e deve ser feita por meios espirituais.

 


  1. Pelo Espírito – Fp 3.3.

 

A palavra “no” da versão atualizada, no grego é “pelo”, através. A adoração é através do Espírito Santo. Ele é o canal que leva nossa adoração ao Pai.

 

Por isso devemos estar dependentes Dele, e nos entregarmos ao Seu fluir, para que nossa adoração suba ao Pai.

 

  1. Por meio de Jesus – Hebreus 13.15.

 

Nossa adoração depende do Senhor Jesus. Sem Ele não podemos prestar adoração ao Pai. Em Cristo está todo o prazer do Pai, e somente Nele.

 

Assim, temos que estar em Cristo para que possamos adorar ao Pai. E mesmo estando em Cristo, ainda precisamos estar em comunhão com Ele para que possamos adorar com sinceridade.

 

A Pessoa e a Obra de Jesus formam a base e o meio de nossa adoração.

 

C – A ESSÊNCIA DA ADORAÇÃO

 

  1. Romanos 12.1.

O nosso culto deve ser racional. A palavra grega para racional é logikos, que significa “pertencente à faculdade de raciocinar”. W. E. Vine comenta que a adoração “deve estar em concordância com a inteligência espiritual daqueles que adoram”. Segundo outros estudiosos, a palavra logikos, por causa da sua raiz logos, significa também “um pensamento essencial”, “espiritual”, “verdadeiro”. O culto espiritual, portanto, é um sacrifício total a Deus – espírito, alma e corpo. A adoração é e tem que ser, essencialmente, verdadeira e inteligentemente espiritual.

 

  1. Marcos 12.30.

 

O Culto genuíno é a dedicação integral e expressiva de um amor profundo ao Criador.

 

  • De coração e alma – o coração é o centro da vida consciente do homem, e a alma é o centro emocional e da vontade do homem. Amar de coração e alma é adorar a Deus do centro de nossa vida, com toda nossa vontade, emoção e consciência de Sua presença e glória.

 

  • De todo o entendimento – esta expressão sugere que o amor a Deus deve provir de avaliações, da compreensão, conhecimento e meditação na Pessoa e Obra de Deus.

 

  • Força – simboliza gastar a vida e a energia física em expressões de lealdade e afeição a Deus; é o sacrifício do corpo (Rm 12.1).

 

D – ADORAÇÃO E OS SENTIDOS

 

Nós devemos usar os nossos sentidos na adoração de Deus. Mas os sentidos que devemos usar são os sentidos espirituais. A Bíblia usa a simbologia dos sentidos físicos para que possamos assimilar melhor o ensino e a relação dos sentidos espirituais com a adoração.

 

  1. Ver a Deus.

 

Enquanto adoramos a Deus nós podemos vê-lo. Como isso é possível? Através da fé e do conhecimento da pessoa de Deus transmitidas ao coração que o busca, e pela meditação sobre seus atributos revelados na pessoa de Jesus. Isto é ver a face de Deus (2 Co 3.18; 4.6).

 

  1. Ouvindo a Deus.

 

Há pelo menos duas maneiras de ouvir a Deus.

 

  • Ouvir a Deus no íntimo (Rm 8.16), uma confirmação interior, uma consciência, percepção íntima e pessoal.

 

  • Ouvir ao Senhor nas manifestações do Espírito (1 Co 14.25,26).

 

  1. Provar ou experimentar a Deus (1 Pd 2.2; 1 Co 12.13).

 

“Provar” no original descreve o ato de saborear uma alimentação. Precisamos saborear Deus enquanto adoramos.

 

  1. O Bom perfume – Hb 13.15; Gn 8.20,21.

 

A adoração exala um aroma agradável a Deus. No AT, quando um sacrifício era oferecido a Deus, é dito que Ele cheirava aquele aroma, e se gostava, então a oferta era aceita por Ele. A adoração nos torna aceitáveis na presença de Deus.