O PAPEL DE CADA CÔNJUGE

Muitos problemas no casamento são causados pela falta de conhecimento do papel de cada cônjuge. Deus deu uma função a cada um. Para que haja harmonia na vida familiar é necessário que marido e mulher conheçam e aceitem seu próprio papel e o de seu cônjuge.

“Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o CABEÇA de todo homem, e o homem o CABEÇA da mulher, e Deus o cabeça de Cristo” (I Coríntios 11.3).

“Porque o marido é o CABEÇA da mulher, como também Cristo é o CABEÇA da igreja “(Efésios 5.23).

“Disse mais o Senhor Deus: não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma AJUDADORA que lhe seja IDÔNEA” (Gênesis 2.18).

Homem e mulher são diferentes em muitas coisas, e por isso se complementam. Não devemos ignorar as diferenças, nem competir, mas admirar a graça, o encanto e a capacidade que Deus deu à mulher e a visão, fortaleza e atitudes que deu ao homem.

 

Cada cônjuge deve conhecer, assumir e desempenhar o seu papel. Também deve conhecer e aceitar o papel do outro, dando lugar para que o exerça.

 

A. O papel dos cônjuges e o propósito de Deus

Já vimos que o propósito da família é o de cooperar com o propósito de Deus: o de ter uma família de muitos filhos semelhantes a Jesus. O papel que Deus deu ao homem e à mulher aponta para esse objetivo.

Foi por esse motivo que Deus deu ao homem uma ajudadora idônea com capacidades distintas para auxiliá-lo. Não é uma “companheira” apenas. Muito menos uma “servente”. É uma AJUDADORA IDÔNEA, para que juntos cooperem para com o propósito de Deus, cada um no seu papel.

 

B. Significado e responsabilidade do cabeça

Ser cabeça significa assumir a responsabilidade geral da família. Ele deve buscar, com a ajuda de sua esposa, que a família se encaminhe para o propósito de Deus. O homem é responsável por:

  • GOVERNAR O LAR (I Timóteo 3.4,12). Governar com graça e amor. Ser o representante de Jesus para a família. Expressar o caráter de Cristo com a sua conduta. Não usar de sua autoridade para impor sobre a família os seus próprios caprichos (Marcos 10.43).
  • TRABALHAR PARA PROVER O SUSTENTO FAMILIAR (Gêneses 3.19; I Tessalonicenses 4.11,12; I Timóteo 5.8).
  • AMPARAR, CUIDAR E PROTEGER A FAMÍLIA (Efésios 5.29). Solucionar todas as dificuldades que surjam, com a ajuda do Senhor. Guiar a família a uma convivência amorosa e feliz, onde todos possam se desenvolver física, mental e espiritualmente.
  • SER SACERDOTE PARA A FAMÍLIA (Gênesis 18.19). Ensinar a palavra de Deus, instruir, animar, edificar, repreender e corrigir. Ensinar principalmente com o exemplo.
  • ASSUMIRA RESPONSABILIDADE PRINCIPAL NA DISCIPLINA DOS FILHOS

(I Samuel 3.12-13; Hebreus 12.7-9).

  • TER O PAPEL PRINCIPAL NA FORMAÇÃO DOS FILHOS HOMENS. Especialmente depois dos 8 ou 10 anos.

Afirmar os valores de sua masculinidade. Ensinar-lhes habilidades e trabalhos manuais. Iniciá-los nos negócios. Praticar esportes. Dar educação sexual, etc.

  • OCUPAR FUNÇÕES DE LIDERANÇA NA IGREJA (I Timóteo 2.11-14).

C. Significado e responsabilidade da ajudadora idônea

Deus concedeu ao homem um complemento inteligente e eficaz. Sozinho o homem é incompleto para cumprir o propósito de Deus. Homem e mulher formam, juntos, uma unidade completa para multiplicar-se e encher a terra. A mulher deve usar sua inteligência, capacidade e experiência buscando um objetivo comum com o marido. Ser unida e solidária a ele, sem atitudes independentes. Ela deve reconhecer que o marido tem a autoridade principal; não competir com ele, mas sim complementar lhe. Precisa entender que o marido necessita ser ajudado em sua sensibilidade, precisa de ânimo, compreensão, sorriso, aprovação e cooperação em tudo quanto faz. A mulher é responsável por:

  • SE OCUPAR MAIS NA CRIAÇÃO DOS FILHOS (l Timóteo 2.15; 5.14). Ser mãe é a sua maior missão.
  • ATENDER A FAMÍLIA E CUIDAR DA ALIMENTAÇÃO (Provérbios 31.21-22).
  • CUIDAR DO VESTUÁRIO (Provérbios 31.21-22).
  • CUIDAR DA CASA (Tito 2.5).
  • AJUDAR COM A CARGA FINANCEIRA (Provérbios 31.16-18,24). Isto, na medida em que seja necessário e possível, evitando ao máximo sair do lar.
  • CUIDAR DA FORMAÇÃO INTEGRAL DAS FILHAS. Ensinar-lhes sobre: educação sexual, modos, comportamento social, tarefas domésticas, habilidades manuais, conduta frente ao sexo oposto e, principalmente, a serem femininas.
  • ENSINAR AS SAGRADAS ESCRITURAS AOS FILHOS (II Timóteo 1.5; 3.14-15).
  • INSTRUIR AS MULHERES JOVENS COMO DESEMPENHAREM SEU PAPEL DE ESPOSA E MÃE (Tito 2.3-5).

 

D. Atitudes erradas do homem

  1. NÃO ASSUMIR SEU PAPEL COMO CABEÇA. Quando é assim, a esposa fica sobrecarregada pelo peso de tantas obrigações familiares. Há homens que pensam que sua função se limita a trabalhar fora de casa e trazer o salário no final do mês. A sua esposa deve cuidar do resto (consertos, finanças, saúde, disciplina dos filhos, vida espiritual, etc.). Isso traz um grande desajuste na família e deve ser corrigido.
  2. ANULAR A MULHER. Alguns querem fazer tudo sozinhos. Não conversam com suas esposas nem buscam a opinião delas. Não delegam responsabilidade, absorvem tudo. Pensam que são completos. A mulher fica frustrada e amargurada.

O homem deve dar lugar para que a mulher desempenhe sua função com critério próprio, criatividade, gosto e o “quase mágico” toque feminino.

 

E. Atitudes erradas da mulher

  1. TOMAR O LUGAR DO MARIDO. Algumas mulheres querem assumir a liderança da família e anulam o marido. Querer dirigir tudo, ter sempre a última palavra. Não dão valor à opinião do marido.

A mulher não foi feita por Deus para levar essa carga. Assim ela arruína o marido e quebra a ordem de Deus. Também sobrecarrega a si mesma. Fica alterada, nervosa e não conhece o descanso da sujeição. Tudo isso produz uma família infeliz e filhos criados com mal exemplo, que vão repetir os mesmos erros quando tiverem seus próprios lares.

  1. SER INDEPENDENTE DO MARIDO. Algumas buscam independência pessoal. Tem seus próprios objetivos, suas próprias amizades, seu próprio dinheiro. Buscam sua própria realização e dão prioridade a sua profissão. Não compartilham certas áreas de sua vida fazendo seus próprios programas. Não se interessam muito pelos projetos, atividades e amizades do marido. Quando isso acontece, é óbvio que o casamento está no caminho errado. PERIGO! É necessário revisar a fundo, procurar as causas, corrigi-las com a ajuda de Deus. O casamento é uma unidade total. Os dois são “uma só carne”.

 

F. Responsabilidades conjuntas

Muitas das responsabilidades devem ser compartilhadas pelos dois, tais como: planejamento, administração das finanças, compra de novos bens, educação espiritual e de caráter dos filhos, apoio e controle dos estudos, cuidado com a saúde, lazer, realização da obra do Senhor, etc.

 

G. Ocupações

Geralmente o homem ocupa a maior parte do tempo no trabalho e a mulher com a casa e os filhos. Se não tiverem filhos, a mulher terá mais liberdade para sair, trabalhar e ajudar economicamente. Mas quando ela for mãe, seu lugar é no Iar. A maternidade é a grande missão que Deus lhe deu e ela deve consagrar-se à tarefa de criar filhos.

Há situações extremas. Caso a mulher precise sair para trabalhar, ISSO DEVE SER VISTO COMO UM MAL NECESSÁRIO e nunca como um ideal. A ausência da mãe é muito prejudicial para o desenvolvimento dos filhos e do bem estar da família.

Qualquer profissão que tenha a mulher, deve estar subordinada ao seu papel de mãe, que deve vir em primeiro lugar.

Autor: Pr Andre LDA

Bacharel em Teologia pela Faculdade Evangélica do Brasil - ISBL, estudou também na Faculdade Teológica Sul Americana, convalidando o curso na Unicesumar. Especialista em docência no ensino superior pela Unicesumar e Liderança, Plantação e Revitalização de Igrejas pelo Seminário Teológico Asbury. Atualmente é graduando em licenciatura em história pela Unicesumar. Tenho uma grande e honrosa missão, Ganhar, Cuidar e Encorajar as pessoas a terem um relacionamento com Jesus, é nisso que gasto minha vida, eu e toda minha família estamos envolvidos nesta nobre tarefa. Soli Deo Gloria

Um comentário em “O PAPEL DE CADA CÔNJUGE”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: