Reuniões da Igreja Doméstica Primitiva

Reuniões da Igreja Doméstica Primitiva

por Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

Os primeiros seguidores de Jesus eram judeus que não sabiam que o ensino do evangelho formaria eventualmente um movimento totalmente diferente da religião de seu tempo. Por essa razão, muitas das tradições do judaísmo foram incorporadas à igreja. Uma delas era a tradição judaica de reunião nas casas para certas celebrações religiosas.

Na verdade, em casas que cumpriam os requisitos, o piso superior era reservado para os convidados e para algumas reuniões religiosas. É por isso que Jesus celebrou a Páscoa com seus discípulos no cenáculo. Acredita-se que esta era a mesma sala onde, mais tarde, os discípulos ficaram e receberam o Espírito no dia de Pentecostes.

Pedro estava hospedado em Jope em outro quarto superior, onde dedicou-se à oração e onde teve a visão, repetida três vezes, sobre a inclusão dos gentios ao evangelho. Paulo também ensinou nos quartos superiores, como visto em seu longo ensino em Trôade. Quando os primeiros convertidos foram batizados no dia de Pentecostes, eles simplesmente seguiram o costume de seus pais e de sua cultura: se reuniram nas casas. Isso foi combinado com os rituais do templo, pois eles ainda não haviam se separado do judaísmo. Assim, nasceu o modelo dos dois tipos de reuniões: nas casas e no templo. Uma grande reunião de proclamação e pequenos encontros de formação. Esse mesmo modelo foi adotado pela igreja do Novo Testamento.

Autor: Pr Andre LDA

Bacharel em Teologia pela Faculdade Evangélica do Brasil - ISBL, estudou também na Faculdade Teológica Sul Americana, convalidando o curso na Unicesumar. Especialista em docência no ensino superior pela Unicesumar e Liderança, Plantação e Revitalização de Igrejas pelo Seminário Teológico Asbury. Atualmente é graduando em licenciatura em história pela Unicesumar. Tenho uma grande e honrosa missão, Ganhar, Cuidar e Encorajar as pessoas a terem um relacionamento com Jesus, é nisso que gasto minha vida, eu e toda minha família estamos envolvidos nesta nobre tarefa. Soli Deo Gloria

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: