Os Sinais – por Andre Torres Ribeiro

Os Sinais

Quando uma pessoa para de orar e ler a Bíblia apenas por alguns dias ela fica vulnerável e tudo aquilo que se construiu ao longo do tempo, no reino de Deus começa a correr sérios riscos. A missão do diabo é matar, tirar a vida, anular nossos benefícios de filhos de Deus. Satanás é tão sujo que cria armas preparadas para nos destruir, trabalhando nossa vulnerabilidade. Ao se continuar trilhando por este caminho, o fim dele é trágico, uma fatalidade. O que fazer? Como agir? A primeira coisa é o arrependimento! Temos que nos arrepender! A segunda coisa é evitar! A terceira coisa é buscar a cura! A quarta atitude e mais importante é se posicionar diante de Deus. Certa vez um pastor de mais de 62 anos de ministério pastoral nos disse que a obra de Deus é excelente e também exigente! Creio que a exigência fala de um posicionamento pessoal, posicionamento que influenciará todas as coisas. Nós decidimos a maneira como queremos viver, se de qualquer jeito ou firmes e abundantes na presença do Senhor.

Absolutamente creio que há uma identidade entre os cristãos em nossos dias, a pós-modernidade e o relativismo tem aberto grandes espaços para discussões improdutivas e que tiram o nosso verdadeiro foco – ser Servos de Deus, justificados e fieis a Palavra de Deus. As influencias e informações sobre a mentalidade religiosa de nosso tempo refletem a desconfortável sensação de vazio, futilidade, frustrações, o desaparecimento dos valores e tradições que de algum modo davam sentido a vida e a sociedade. A família outrora matriz da moral, do exemplo, agora geradora de algumas patologias pessoais e sociais. Nunca esteve tão alto o descrédito da Igreja, antes conhecida como símbolo da moral, sem falar da sociedade, política, educação, saúde, quanto caos. Somos levados, sem saber o que fazer, procurarmos algo que nos faça sentido e supra as faltas que cada área geram.  A impressão que se tem é que o homem (imagem e semelhança de Deus) está em extinção.

Falando de pós-modernidade, o ser humano deste século pós -moderno tomou formas antes nunca conhecidas, na realidade a uma diversidade de pontos de vistas a cerca da espiritualidade, Deus, uma reação perceptível aos sintomas pós-industriais que formam a produção cultural, a multiplicidade, a fragmentação, a desreferencialização e a entropia  geram uma aceitação de todas as culturas que aplicado há uma realidade pós industrial, temos  novos “ismos”, valores e ideais. Este fenômeno vem destruindo todo referencial que servia de parâmetro para o pensamento. A humanidade, depois de tantas guerras, veio sofrendo mudanças, chegando a prática da entropia – “Tudo vale” ou seja, todos os discursos são válidos  e o resultado disto chama-se CRISE.

Hábitos, consumo, produção são homogeneizados pela globalização. A entropia deste contexto sem barreiras e diferenças prega o fim das proibições.

Ernest Gellner (1992, p. 32), em sua obra “Pós-modernismo, razão e religião”, refere-se ao pós-modernismo da seguinte forma:

O pós-modernismo é um movimento contemporâneo. É forte e está na moda. E, sobretudo, não é completamente claro o que diabo ele é. Na verdade, a claridade não se encontra entre os seus principais atributos. Ele não apenas falha em praticar a claridade, mas em ocasiões até a repudia abertamente. (…) O pós-modernismo parece ser claramente favorável ao relativismo, tanto quanto ele é capaz de claridade alguma, e hostil à idéia de uma verdade única, exclusiva, objetiva, externa ou transcendente. A verdade é ilusiva, polimorfa, íntima, subjetiva e provavelmente algumas outras coisas também. Simples é que ela não é.

Em resumo a pós modernidade possui estas características: indiferença, relacionamento superficiais, consumismo, relativismo, Coisificação, hedonismo e antropocentrismo.

Esse é o nosso desafio como igreja, ser relevante num mundo pós-moderno, isso não está falando de estruturas humanas, mas de total dependência de Deus. Somente o Espírito Santo para gerar transformações em corações tão fragmentados e multifocais! Tudo isso pode ser resolvido se nosso foco estiver em Jesus.

Texto original postado em 22.08.15 12h03

Autor: Pr Andre LDA

Bacharel em Teologia pela Faculdade Evangélica do Brasil - ISBL, estudou também na Faculdade Teológica Sul Americana, convalidando o curso na Unicesumar. Especialista em docência no ensino superior pela Unicesumar e Liderança, Plantação e Revitalização de Igrejas pelo Seminário Teológico Asbury. Atualmente é graduando em licenciatura em história pela Unicesumar. Tenho uma grande e honrosa missão, Ganhar, Cuidar e Encorajar as pessoas a terem um relacionamento com Jesus, é nisso que gasto minha vida, eu e toda minha família estamos envolvidos nesta nobre tarefa. Soli Deo Gloria

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: