REPÚDIO E REAFIRMAÇÃO!

REPÚDIO E REAFIRMAÇÃO!
 
No último domingo foi realizada mais uma vez a chamada Parada do Orgulho Gay e como era de se esperar, mais uma vez o escárnio e a imoralidade foram expostas na rua sob o pretexto de um orgulho abominável. Como se não bastasse isso, ainda tivemos que acordar na segunda-feira com mensagens e fotos de homossexuais simulando a crucificação e outros se vestindo de “Jesus” beijando outro homem. Enquanto a discussão está no campo das ideias, não vejo nenhum problema; mas quando a questão entra numa esfera muito própria como a questão religiosa, aí é um perigo.

Segundo o Código Penal, “Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso: Pena – detenção, de um mês a um ano, ou multa. Parágrafo único – Se há emprego de violência, a pena é aumentada de um terço, sem prejuízo da correspondente à violência” (Artigo 208). A Constituição Federal diz que “é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias” (Artigo V, inciso VI). Ou seja, a lei é clara ao afirmar a liberdade de expressão, mas não dá o direito a ninguém de vilipendiar a fé ou o credo de quem quer que seja.

A pergunta que se faz sempre que se depara com essas atitudes é a seguinte: Por que não colocaram alguém vestido de Maomé beijando outro homem? Por que não protestam contra o Estado Islâmico que semana passada jogou do alto de prédios pessoas acusadas de homossexualismo? Por que não tomaram o Alcorão e outros símbolos sagrados do Islã e fizeram encenação na parada orgulhosa? Porque sabem muito bem que neste assunto o islã é radical. Mas como vivem num país dito “de maioria cristã”, laico e que permite a expressão, então acham que podem levar a cruz para cima de um trio elétrico e uma transexual nua simular a crucificação. Será mesmo liberdade de expressão ou ataque ao cristianismo?

O fato de vivermos num estado laico não dá a ninguém o direito de atacar a fé cristã, chamando-nos de intolerantes em relação aos homossexuais. As pessoas têm o direito de ser o que bem entenderem, mas não pode haver uma política e um projeto sistematizado de querer impor sobre as pessoas “valores e ideias” homossexuais como se isso fosse normal. A homossexualidade é um comportamento e como tal está na esfera íntima; quem desejar ser, que o seja, sem impor isso sobre o restante da sociedade. As falácias do movimento homossexual chegam a ser medíocres, principalmente de que eles são vítimas de violência. Essas pessoas esquecem, no entanto, que estamos numa sociedade violenta e que não são apenas eles que sofrem, mas grande parte da sociedade como já escrevemos aqui em outras oportunidades. Precisamos resgatar o valor do ser humano e protegê-lo da violência, seja homem ou mulher, criança ou idoso, branco ou negro, rico ou pobre. Criar leis contra a homofobia é um contrassenso, pois antes de ser homossexual ou heterossexual, o indivíduo é um ser humano.

Portanto, repudiamos veementemente o que ocorreu no último domingo em São Paulo, sendo um ataque frontal à nossa fé e aos princípios que defendemos. Reafirmamos o princípio bíblico e basilar de que Deus criou homem e mulher, com suas capacidades intelectuais e emocionais de forma plena, onde cada um tem seu papel definido segundo os critérios do Criador. Reafirmamos o princípio bíblico de que a família é constituída pelo relacionamento de um homem e uma mulher e os filhos dessa relação; reafirmamos de que a família é o projeto de Deus para a sociedade, onde os pais têm a responsabilidade de criar seus filhos no temor de Deus e com princípios éticos e espirituais elevados. Reafirmamos que o pecado trouxe a humanidade um desequilíbrio moral e espiritual, de modo que o ser humano passou a tomar suas próprias decisões contra os princípios divinos, gerando o divórcio, a violência, a maldade, o engano, a miséria, a corrupção, o ódio em todas as suas formas e tudo aquilo que macula a sociedade humana.

Também reafirmamos que Deus amou o mundo de tal maneira e que por isso enviou Seu Filho Jesus Cristo para morrer na cruz do Calvário pelo ser humano pecador, a fim de reconciliá-lo com Deus Pai. Reafirmamos que é em Cristo que o ser humano encontra a plena realização pessoal que nem o dinheiro, nem o poder, nem o sexo ou qualquer outra fonte humana de prazer pode dar. Reafirmamos que em Cristo o ser humano recebe o perdão dos seus pecados e a certeza da vida eterna.

Reafirmamos que a homossexualidade é pecado segundo as Escrituras (Levítico 18:22; 20:13; Romanos 1:26,27; 1Coríntios 5:11; 6:9), pois é um comportamento inadequado segundo os padrões bíblicos. Reafirmamos que a questão de gênero é uma falácia; que o quem nasce homem é homem, quem nasce mulher é mulher. Qualquer coisa fora disso é parte da distorção que o pecado produziu na sociedade humana. Reafirmamos que somos totalmente contra toda e qualquer violência ao ser humano, independentemente de sua cor ou preferência sexual, pois o Senhor Jesus sempre estendeu a mão aos pecadores, buscando restaurá-los em relação a Deus. O Senhor Jesus nunca se conformou com a vida das pessoas, mas sempre as chamou ao arrependimento e à mudança: “[…] Olha, já estás curado; não peques mais, para que não te aconteça coisa pior” (João 5:14); “[…] Nem eu te condeno. Vai e não peques mais” (João 8:11; cf. Romanos 6:12; 1Coríntios 15:34). O clamor de Deus aos pecadores é claro: “Lavai-vos e purificai-vos; tirai de diante dos meus olhos as vossas obras más; parai de praticar o mal” (Isaías 1:16).
Por um Amigo!!!!

Autor: Pr Andre LDA

Bacharel em Teologia pela Faculdade Evangélica do Brasil - ISBL, estudou também na Faculdade Teológica Sul Americana, convalidando o curso na Unicesumar. Especialista em docência no ensino superior pela Unicesumar e Liderança, Plantação e Revitalização de Igrejas pelo Seminário Teológico Asbury. Atualmente é graduando em licenciatura em história pela Unicesumar. Tenho uma grande e honrosa missão, Ganhar, Cuidar e Encorajar as pessoas a terem um relacionamento com Jesus, é nisso que gasto minha vida, eu e toda minha família estamos envolvidos nesta nobre tarefa. Soli Deo Gloria

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: