Erros e Correções no trabalho com Crianças

Erros e Correções no trabalho com Crianças

por Mario Veja, www.elim.org.sv

Durante os primeiros anos do nosso trabalho com células, nós não tínhamos um plano especialmente projetado para crianças. Na verdade, as crianças eram secundárias. Enquanto a célula adulta estava se reunindo, as crianças eram simplesmente levadas para outro quarto (ou para o quintal) e a “pessoa encarregada” tentaria ministrá-las. Nós não tínhamos um programa para desenvolver ministrantes de crianças, então cada grupo seguia seu próprio plano. Portanto, quando eu falo sobre a “pessoa encarregada”, não me refiro a um líder treinado. Era apenas alguém que voluntariamente se ofereceu para cuidar das crianças, e em muitos casos, era um adolescente ou uma criança mais velha que era simplesmente um pouco maior do que as outras presentes. Em outras palavras, nós não éramos intencionais sobre nosso trabalho com crianças.

Por causa das dificuldades que tivemos em construir as novas salas de ensino em nosso prédio da igreja, eu decidi mover nosso ministério educacional para as casas. Foi assim que as nossas células de crianças nasceram. Eu pensei que isso fosse algo original, mas então eu aprendi que isso é muito comum no Brasil. O Pastor Roberto Lay desenvolveu um excelente material de crianças que é projetado para ser usado nos grupos de células caseiros. Eu comecei a perceber que o ministério para as crianças nos lares não é novo. Hoje já faz mais de uma década que estivemos trabalhando com grupos de células de crianças. Nós treinamos sistematicamente aqueles que lideram nossas células de crianças e desenvolvemos nosso próprio material. Nós preparamos aqueles que estarão ensinando através do treinamento de discipulado (rota do líder), o que na verdade leva mais tempo do que o nosso treinamento de discipulado normal (rota do líder). Atualmente, uma média de 27.000 crianças que estão sendo ministradas a cada semana em nossas células de crianças e muitas delas estão em fase de transição entre infância e juventude. Uma nova geração de cristãos está sendo desenvolvida numa cultura de células. Nós aprendemos a partir dos nossos erros a nos tornar muito mais pró-ativos em nosso ministério para crianças.

Mario

Autor: Pr Andre LDA

Bacharel em Teologia pela Faculdade Evangélica do Brasil - ISBL, estudou também na Faculdade Teológica Sul Americana, convalidando o curso na Unicesumar. Especialista em docência no ensino superior pela Unicesumar e Liderança, Plantação e Revitalização de Igrejas pelo Seminário Teológico Asbury. Atualmente é graduando em licenciatura em história pela Unicesumar. Tenho uma grande e honrosa missão, Ganhar, Cuidar e Encorajar as pessoas a terem um relacionamento com Jesus, é nisso que gasto minha vida, eu e toda minha família estamos envolvidos nesta nobre tarefa. Soli Deo Gloria

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: